Conselheiro Sidney Beraldo defende consórcio entre Prefeituras para a compra de vacinas contra COVID-19

O Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) Sidney Beraldo afirmou que os consórcios organizados para a aquisição de vacinas contra a COVID-19 são uma ferramenta essencial no enfrentamento da pandemia, que já fez mais de 280 mil vítimas em todo o Brasil.

“Sempre fui favorável aos consórcios, que são, na maioria das vezes, a solução (para um problema). E agora, mais do que nunca, para que as cidades possam, juntas e organizadas, ter acesso às vacinas. A grande dificuldade é a oferta, de quem comprar. Mas essa iniciativa é muito bem-vinda, e o TCESP não tem nenhuma objeção quanto a isso”, declarou Beraldo, em entrevista on-line à União dos Vereadores do Estado de São Paulo (UVESP).

Para acelerar a imunização e eventualmente facilitar a compra de remédios, insumos e equipamentos, Prefeituras de vários Estados estão se mobilizando para atuar em conjunto.

Esta semana, por unanimidade, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou a entrada da Capital em um consórcio público criado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) com esse objetivo. A iniciativa, que, segundo dados da FNP, já recebeu manifestações de interesse de quase 2,5 mil cidades, conta com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Conselheiro também afirmou que irá se vacinar assim que o imunizante for disponibilizado para os brasileiros de sua faixa etária. “É a única solução: isolamento, uso de máscaras e vacinação em massa o mais rapidamente possível. Porque isso não só vai reduzir a mortalidade assustadora que estamos vendo, como também vai impactar positivamente a economia”, completou.

. Indicador

Durante a entrevista virtual, conduzida pelo Presidente da UVESP, Sebastião Misiara, Beraldo ainda falou sobre o IEG-M (Índice de Efetividade da Gestão Municipal), indicador criado pelo TCESP para medir a eficiência das Administrações públicas em sete áreas: Saúde, Educação, Gestão Fiscal, Planejamento, Meio Ambiente, Defesa Civil e Tecnologia da Informação.

“Queremos, claro, que todos cumpram a lei. Mas, cada vez mais, os órgãos de controle também devem ser aliados das gestões na busca por aquilo que querem os cidadãos: serviços e gastos de qualidade”, disse ele.

“Depois da pandemia, além da crise sanitária e do horror que estamos vivendo, há a questão econômica, o impacto causado na vida das pessoas que ficaram sem emprego e nos municípios, que sofrerão novamente com queda na arrecadação. O grande desafio será fazer mais com menos.”

Mais de 300 pessoas, entre Vereadores, Prefeitos, Secretários municipais, representantes de Tribunais de Contas e membros da sociedade civil, acompanharam a discussão, disponível na página da UVESP no YouTube (https://bit.ly/3c1Z36q).

Fonte: Tribunal de Contas do Estado de São Paulo

Publicado em 19/03/2021



Deixe uma resposta